Tópicos

Expressão Criativa: Compartilhando Prosa, Poesia, Música e Arte

Os participantes são convidados a compartilhar sua própria expressão criativa, assim como a de outras pessoas, que respondam às perguntas: De que maneira a prosa, a poesia, a música e a arte podem responder ao Cosmos e à Gaia? Que contextos e processos educacionais podem liberar professores e aprendizes para que se tornem catalisadores de um “novo ser humano” – aquele cuja relação integral com Gaia está vinculada à ação correta e ao amor?

Philip Snow Gang, Ph.D., Reitor Acadêmico do The Institute for Educationtal Studies (TIES), Programas de Mestrado Educacional do Endicott College em Aprendizagem Integrativa e Aprendizagem Integrativa Montessori, é um pioneiro no campo das abordagens educacionais integrativas, sistêmicas e transformadoras. Seu trabalho mais recente é o filme: Para Educar o Eco-Sapiens, onde ele explora a educação na Era Ecozóica. Ele é o autor de Repensando a  Educação, co-autor de Educação Consciente: A Ponte para a Liberdade, aparece na antologia de DeCarlo, Rumo a uma Nova Visão de Mundo: Conversas na Fronteira da Liderança e é o criador do mapa móvel ecológico Nosso Planeta, Nossa Casa. Seu artigo recente, Cosmos, Gaia e Eros: Aprendizagem Integrativa, Criatividade e o Paradoxo Primordial, foi publicado na edição de maio de 2015 do About Place Journal.

Despertando a Mente da Terra, um Antigo Modo Holístico de Consciência

O modo de consciência antropocêntrico (centrado no homem), que dominou nosso pensamento nos últimos 20.000 anos ou mais, vê o mundo em termos de sujeitos e objetos. A maioria das pessoas acredita implicitamente que esse modo de consciência é a consciência em si, a única maneira de perceber o mundo e entender nosso lugar nele. No entanto, um segundo modo de consciência, que chamamos de modo holomórfico ou modo de consciência da Terra, também existe em nós. Esta é uma maneira holística de ver e estar na natureza que também é parte de nossa herança evolutiva. Este modo de consciência tem sido inadvertidamente suprimido por um excesso de foco no modo antropocêntrico. Mas tem sido mantido vivo por povos indígenas. A questão colocada aos participantes da conferência é: Como podemos re-despertar a mente da Terra para nos ajudar a enfrentar a crise climática?

John P. Briggs, Ph.D. é o autor de Fogo no Cadinho e Fractais, uma Nova Estética da Arte, Ciência e Natureza, e co-autor com David Peat de Sete Lições de Vida do Caos, Espelho Turbulento e Olhando o Espelho do Universo. Ele é um dos 12 professores ilustres nomeados para o sistema da Universidade do Estado de Connecticut. Ele é ex-chefe do Departamento de Inglês da Western Connecticut State University e dirige o programa de redação profissional da escola. Ele é o editor da aclamada revista literária Connecticut Review. Briggs é também um fotógrafo profissional e escritor de ficção. Ele tem ensinado criatividade e escrita há mais de 30 anos.

steven-webAdolescência: dando ação à autopoiese da experiência humana

Steven Arnold, (Nova Zelândia) Mestre em Educação, conferencista, AUT (Auckland, Nova Zelândia), roteirista. Os adolescentes são a brotação da árvore humana. Eles estão crescendo, assimilando, adaptando e absorvendo sua cultura, ao mesmo tempo que, simultaneamente, mudando, desafiando e criando uma nova cultura. Em botânica, o processo de crescimento do broto que se desenvolve é chamado atividade meristemática. O adolescente é o ponto de criatividade e crescimento da espécie humana, é a chave para nossas relações contínuas com o eu, o outro e o hospedeiro. Os seres humanos têm a tarefa cósmica, de co-habitar, co-criar e co-evoluir com a nossa anfitriã Gaia. Este seminário explorará essas ideias, para aprofundar o conhecimento, a experiência e a compreensão de nós mesmos e do nosso ambiente para vir a conhecer as nossas verdades. Como nós  reconhecemos, validamos, nutrimos e promovemos o papel da Adolescência dando ação à autopoiese da experiência humana?

 

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

elizabeth-webCódigos de construção da identidade – Neurociência e Montessori

Elizabeth Fassa, Mestre em Educação (Brasil), Psicóloga, educadora, aluna do TIES

Toda a nossa vida recebemos códigos subliminares do nosso ambiente: códigos de comportamento, códigos de sentimento, afirmações sobre como se deve ser para ser um menino ou uma menina … No entanto, estes códigos são decodificados de forma muito peculiar por cada pessoa. Crianças gêmeas crescendo na mesma família, recebendo códigos semelhantes, serão semelhantes em alguns aspectos, mas muito diferentes em outros. Este seminário considerará como uma pessoa escolhe (inconscientemente) os códigos para construir sua própria identidade. Explorará também como essas escolhas estão relacionadas à genética e estrutura e fisiologia do cérebro e como são relacionadas aos vínculos afetivos, experiências de vida e ambiente. Também abordaremos como eles são integrados para construir a identidade.

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

julie-webA Jornada do Herói: educando através de autêntica contação de histórias

Julie Haagenson, (EUA) Mestra em Educação Montessori, Professora de  adolescentes, aluna e professora adjunta do TIES.

Joseph Campbell dedicou o trabalho de sua vida a explorar os fios comuns que entrelaçam a história humana. Ele os identifica como a Jornada do Herói. Campbell descreveu três estágios distintos que fundamentam mitos, lendas e filmes de culturas ao redor do mundo: Separação, Iniciação e Retorno. Neste seminário, exploraremos esse modelo e veremos como a Jornada do Herói se relaciona com nossas próprias histórias e como essas histórias e emergem em nossa prática como educadores. As perguntas que surgem incluem: Como a ideia de Campbell sobre o monomito apresenta-se em histórias – passadas e presentes – e em nossas próprias vidas?

 

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

josette-webCrescendo Juntos Acessando a Sabedoria com Crianças

Josette Luvmour, PhD, (Estados Unidos) especialista em desenvolvimento, consultora, educadora, escritora e pesquisadora.

Profundo envolvimento com crianças em nossas vidas pode abrir nossos corações para uma maior consciência. Todos aceitam que os adultos influenciam o desenvolvimento da criança, mas poucos percebem o quanto as influências da criança mudam o adulto. Este seminário explorará como o esforço sustentado no relacionamento consciencioso, nutrindo o desenvolvimento da criança, pode abrir os adultos para engajar-se empaticamente, confiar, empregar o processo de auto-investigação e levar ao surgimento de novo significado ao longo da vida. Além disso, com o esforço intencional, a sabedoria é um potencial. Vamos considerar as questões: Como os adultos resolvem tarefas difíceis de desenvolvimento de sua própria infância para ativamente prover os imperativos de desenvolvimento da criança? Qual é a diferença entre mudança e transformação (mudança epistemológica)? Quais são as nossas capacidades inatas e como desenvolvemos essas capacidades no relacionamento? Que tipos de relacionamentos produzem ótimo bem-estar em crianças e transformação em adultos?

Save

Save

Save

lauren-webConexão Incessante, Distração Total: Aprendizagem e Identidade na Ciber-Idade

Lauren de Boer, Mestre, (Estados Unidos) escritor, compositor, ecologista espiritual, Professor Adjunto do TIES.

 Vivemos em um tempo em que nossas tecnologias estão cada vez mais colonizando nossa atenção. Além disso, é mais valorizado o pensamento analítico do que o pensamento intuitivo, o pensamento rápido do que a reflexão e a contemplação, o fazer do que o ser e o movimento do que a quietude. Nossa imersão no mundo cibernético está não apenas mudando a maneira como pensamos, mas a estrutura física de nossos cérebros. Este seminário irá explorar várias questões, entre elas: Do que nos distraímos? Qual é a qualidade do pensamento profundo? Que implicações tem um estado de distração em nível pessoal e planetário? Quais são outras questões que precisamos explorar?

Save

Save

Save

Save

Save

Save

fowler-webEspírito na Educação

John Fowler, PhD, (Estados Unidos) Professor do TIES, Líder de Equipe Sênior da Escola Denison Montessori (Denver Colorado), criador da Linha do Tempo da Luz.

As referências ao espírito da criança, da escola, da nação e do planeta são abundantes. As perguntas que este seminário explora são simples, ainda que profundas e desafiadoras: O que significa espírito através de uma lente pedagógica? … da lente da ciência? … da cultura, literatura, gestão da sala de aula? …crescimento profissional? Como o espírito pode ser uma força na preparação das crianças, adolescentes e adultos em seus vários estágios de evolução pessoal? O que parece o espírito em uma sala de aula sectária e não-sectária? Que práticas espirituais se prestam à vida pessoal de um educador? Podemos encontrar princípios unificadores por trás dessas muitas faces do espírito?

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

andrea-webObservando Mundos Internos e Externos

Andrea Lulka, (Canadá) Mestra em Educação, aluna Montessori, mãe e professora. Aluna do TIES, entusiasta do diálogo, apoio  de professores.

Como a aprendizagem de observar simultaneamente a mim mesmo e ao outro pode nos ajudar a compreender melhor o nosso papel na sala de aula, as necessidades da criança no momento e a dinâmica entre estes dois aspectos? O legado Montessori nos transmite o mandato de observar e perceber o fenômeno diante de nós de forma não preconceituosa. A observação é muitas vezes concebida como um ato, como algo que fazemos na sala de aula a fim de avaliar vários aspectos da relação da criança com o ambiente. O que pode mudar nossa percepção, então, se começarmos a conceber a observação como um processo ativo, bem como um ato? Um verbo em vez de um substantivo. Montessori diz: “Mesmo quando ajudamos e servimos as crianças, [o professor] não deve parar de observá-las …” O que poderia mudar se abordarmos a observação como um estado contínuo de ser e uma prática que pode evoluir para se integrar ao nosso modo de ser ser? E se aplicássemos isso às nossas próprias respostas, reações e influências?Save

Save

Save

carolyn-webComunicação que conecta; A magia de validar sentimentos

Carolyn Magnussen, Mestra (Noruega), professora Montessori, artista, exploradora da vida

Como um pequeno ajuste em nosso estilo de comunicação pode criar uma conexão profunda? Sintonizar e aprender a linguagem de nossas emoções e validar sentimentos são ferramentas poderosas na criação de paz e harmonia, pessoalmente e globalmente. Neste seminário, exploraremos os sentidos e a sobrevivência perguntando: De que maneira o anseio primário pela conexão e o “bem-estar” influenciam todas as nossas ações? Como as duas emoções básicas de amor e medo aparecem em nossos relacionamentos? O que é e como é a linha de fundo em todos os relacionamentos (incluindo nossa relação com a Terra). Também olharemos novas pesquisas sobre o cérebro em relação a sentimentos e conexões, que incluem: aprender a linguagem das necessidades e dos sentimentos; neurônios espelho – vendo e sendo visto; o papel da amígdala e como acalmá-la; validando sentimentos como a chave para a conexão; e escuta profunda. No final do seminário, iremos explorar a cura do trauma geracional e pessoal.

Save

Save

kathryn-web2Dançando com Sistemas de Donella Meadows e Trabalhando com Sistemas  

Kathryn Ross, (Estados Unidos) Professora do TIES; Educadora Montessori; Observadora de sistemas naturais e artificiais, grandes e pequenos Ouça a sabedoria do sistema; Permaneça humilde; Mantenha-se como um aprendiz; Localizar a responsabilidade no sistema; Procure o bem do todo; Expanda as fronteiras do cuidado; apegue-se firmemente-se aos objetivos da bondade.

Isto foi extraído de uma lista que consta no início de um ensaio da  teóritca de sistema tardio Donella Meadows. Brincalhonas e sérias ao mesmo tempo, suas palavras nos convidam a dar um passo atrás da seriedade e do desejo de controlar enquanto trabalhamos com sistemas para nos tornarmos um observador, um ouvinte e um dançarino. Ela nos convida a seguir o ritmo e tornar o processo divertido! Todos nós pertencemos a sistemas. Nós ensinamos; temos famílias;  dirigimos escolas; plantamos jardins; pertencemos a comunidades. Neste seminário convidamos você a escolher um sistema que está em sua vida e dançar com ele. Faça perguntas sobre ele. Há horizontes de tempo que podem ser expandidos? E quanto aos limites do cuidar? Como você poderia abraçar sua complexidade? Qual é a sua sabedoria? O que ele tem para ensinar a você, e você a ele?

Save

Save

linda-webA Evolução do Humano Ecozoico

Linda Engelhart, (Estados Unidos) Educadora Montessori AMI / AMS, Mestra em Educação, aluna do TIES, amante da natureza.Thomas Berry, autor de O Grande Trabalho: Nosso Caminho para o Futuro, prevê a necessidade de surgimento de um novo humano, o humano ecozóico. Berry sugere que a humanidade precisa retornar ao reconhecimento que nossos antepassados tinham – que somos parte de uma única comunidade integral. A Terra tem membros humanos e outros não-humanos; cada ser tem um papel crítico a desempenhar no ecossistema. A humanidade está em um ponto crítico na história da Terra, ameaçando o equilíbrio da vida no planeta. Neste seminário vamos explorar e discutir o que precisamos fazer como pessoas, como pais, como educadores e como cidadãos do mundo para combater as forças que nos trouxeram ao precipício da crise ecológica e nutrir o novo ser humano que vai inaugurar a Era Ecozoica.

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

ba-webParticipando na Espiritualidade Inerente das Crianças até 23 anos

Geoffrey “Ba” Luvmour, Mestre, (Estados Unidos) Autor, Educador, Diretor de escola, Explorador da consciência e da espiritualidade As capacidades são inatas; seu desenvolvimento depende da relação.

As capacidades espirituais existem nas crianças como em todas as pessoas. Como essas capacidades se manifestam ao longo dos primeiros 23 anos de vida? Criticamente, que tipos de relações promovem o florescimento das capacidades espirituais? Essas podem ser as questão mais importante que enfrentamos. As crianças que se conhecem espiritualmente … são eco-sapiens. Os adultos espiritualmente orientados muitas vezes impõem sobre as crianças seu conceito em relação a como a espiritualidade deve ser. Isto pode impedir o desenvolvimento espiritual da criança? Nossa conversa focalizará como as crianças organizam seu mundo, como suas qualidades e expressão espirituais podem ser reconhecidas (isso surpreenderá a maioria de vocês), e as muitas maneiras pelas quais podemos participar de relacionamentos que apoiem esse desenvolvimento natural. Tópicos que exploraremos: Como as crianças organizam seu mundo; Relacionamento além da objetificação; Sabedoria, A interação dinâmica do princípio organizador, relacionamento e sabedoria; implicações para a eco-sanidade e justiça social.

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

pauline-webUm Diálogo sobre o Diálogo e a Pergunta às Respostas da Vida

Pauline Matsis, (Nova Zelândia) Fundadora e Diretora de Escola, Questionadora

De que maneira o cérebro humano pode começar a deixar para trás o mundo do conhecido, o mundo do tempo / pensamento, a fim de ver a vida sem preconceito, julgamento, ideias, crenças, si-mesmo e tudo a que o cérebro humano se apega. Chamamos isso de vida e, no entanto, surge a pergunta: É o que se vê como vida realmente vida, ou é apenas um feixe de memórias, pensamentos do passado projetados no presente, que jamais podem revelar a vida em toda sua beleza profunda e esquisita, podemos chamar isso de “verdade”? Nas palavras de Jiddu Krishnamurti: Um diálogo … é uma forma de comunicação na qual pergunta e resposta continuam até que uma pergunta fique sem resposta. Assim, a questão é suspensa entre as duas pessoas envolvidas nesta resposta e pergunta. É como um botão com flores intocadas. . . Se a questão é deixada totalmente intocada pelo pensamento, então ela tem sua própria resposta porque o questionador e o respondente, como pessoas, desapareceram. Esta é uma forma de diálogo em que a investigação alcança um certo ponto de intensidade e profundidade que tem uma qualidade que o pensamento nunca pode alcançar.

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

Save

warren-sharon-webNutrição Integrativa: Nosso microbioma humano e Gaia

Sharon Moliken, MSW, Terapeuta Nutricional, Chefe de Cozinha de Alimentos Naturais, ativista de alimentação comunitária, mãe

Warren Moliken, estudante do TIES, Mestre Cervejeiro Kombucha, ativista de alimentação comunitária, humorista

Durante este simpósio, vamos explorar o microbioma humano e a nossa história alimentar como um contexto para a compreensão da evolução contínua da Terra e de todas as formas de vida. A complexidade das formas de vida atuais surgiu a partir de um desdobramento cósmico que começou há cerca de 13,8 bilhões de anos. Neste contexto, os participantes irão explorar como o entendimento do segundo cérebro do corpo – o universo microbiano da nossa digestão – pode transformar nosso entendimentoo da saúde ótima para apoiar o microbioma com nutrição sustentável. Também procuraremos compreender como a nutrição e o estilo de vida podem determinar a expressão genética. O Ecozoic reconhece que as atividades humanas na Terra precisam se alinhar com todos os sistemas naturais em todo o planeta para que um equilíbrio criativo possa ser alcançado. A agricultura sustentável será a chave para reabastecer a fonte de vida mais vital do planeta, a camada superficial do solo.


Save

Save

Save

Save